INFECÇÕES POR BACTÉRIAS - DST

Um exemplo de DST causada pelo desiquilíbrio da microbiota normal é a infecção por gardnerella. A Gardnerella vaginalis é uma bactéria que faz parte da microbiota normal, de 20 a 80% das mulheres sexualmente ativas. Quando, por um desequilíbrio dessa microbiota, ocorre um predomínio dessa bactéria, temos um quadro que se convencionou chamar de vaginose bacteriana.Usa-se esse termo para diferenciá-lo da vaginite, na qual ocorre uma verdadeira infecção dos tecidos vaginais.

Na vaginose, por outro lado, as lesões dos tecidos não existem ou são muito discretas, caracterizando-se apenas pelo rompimento do equilíbrio microbiano vaginal normal. Esse desiquilíbrio, por vezes é por hábito de higiene no uso de sabonetes ácidos, águas cloradas ou outros fatores (uso de antibióticos, 'stress', depressão, gravidez, outras infecções etc).

A vaginose por Gardnerella pode não apresentar manifestações clínicas (sinais ou sintomas). Quando ocorrem, estas manifestações caracterizam-se por um corrimento homogêneo amarelado ou acinzentado, com bolhas esparsas em sua superfície e com um odor ativo desagradável. O prurido (coceira) vaginal é citado por algumas pacientes mas não é comum. Após uma relação sexual, com a presença do esperma (de pH básico) no ambiente vaginal, costuma ocorrer a liberação de odor semelhante ao de peixe podre.

No homem pode ser causa de uretrite e, eventualmente, de balanite (inflamação do prepúcio e glande). A uretrite é geralmente assintomática e raramente necessita de tratamento. Quando presentes os sintomas restringem-se a um prurido (coceira) e um leve ardor (queimação) miccional. Raramente causa secreção (corrimento) uretral.

A Sífilis (Cancro Duro) foi por muito tempo uma doença sexual de predominância entre as pessoas com variedade de parceiros. Com o surgimento dos antibióticos (penicilina) ela foi controlada e não assusta mais as pessoas. Porém ela não foi erradicada e ainda infecta as pessoas em números expressivos. É chamada de Cancro Duro devido às lesões endurecidas que causa no pênis e na vagina.

É uma doença causada por uma bactéria e que acomete todo o organismo, evolui de forma crônica (lenta) e que tem períodos que se manifesta agudamente e períodos de latência (sem manifestações). Pode comprometer múltiplos órgãos (pele, olhos, ossos, sistema cardiovascular, sistema nervoso). De acordo com algumas características de sua evolução a sífilis divide-se em Primária, Secundária, Latente e Terciária. Quando transmitida da mãe para o feto é chamada de Sífilis Congênita.

O importante a ser considerado aqui é a sua lesão primária, também chamada de cancro de inoculação (cancro duro), que é a porta de entrada do agente no organismo do paciente. Trata-se de uma lesão ulcerada (cancro) não dolorosa (ou pouco dolorosa), em geral única, com a base endurecida, lisa, brilhante, com presença de secreção serosa (líquida, transparente) escassa e que pode ocorrer nos grandes lábios, vagina, clítoris, períneo e colo do útero na mulher e na glande e prepúcio no homem, mas que pode também ser encontrada nos dedos, lábios, mamilos e conjuntivas.

É transmitida por Relação sexual, transfusão de sangue contaminado, transplacentária (da gestante para o feto a partir do quarto mês de gestação). Nesses casos pode levar ao aborto espontâneo, natimorto, parto prematuro, baixo peso, endometrite pós-parto. Infecções peri e neonatal Sífilis Congênita, Neurossífilis e Sífilis Cardiovascular.

Outra doença similar mas causada por uma bactéria diferente é o Cancro Mole. Suas lesões são amolecidas e com secreção, daí a origem do nome. É uma ulceração (ferida) dolorosa, com a base mole, hiperemiada (avermelhada), com fundo purulento e de forma irregular que compromete principalmente a genitália externa, mas podem comprometer também o ânus e mais raramente os lábios, a boca, língua e garganta.

Estas feridas são muito contagiosas, auto-inoculáveis (a pessoa se auto-infecta) e portanto, geralmente múltiplas. Em alguns pacientes, geralmente do sexo masculino, pode ocorrer infartamento ganglionar na região inguino-crural (inchação na virilha). Não é rara a associação do cancro mole e o cancro duro (sífilis primária). A transmissão é por relação sexual.

Outra doença infecto-contagiosa de origem bacteriana é a gonorréia. Caracteriza-se pela presença de abundante secreção (corrimento) purulenta pela uretra no homem e vagina e/ou uretra na mulher. Este quadro freqüentemente é precedido por prurido (coceira) na uretra e disúria (ardência ao urinar). Em alguns casos podem ocorrer sintomas gerais, como a febre.

Nas mulheres os sintomas da Gonorréia são mais brandos ou podem estar ausentes (maioria dos casos), o que leva a infecção de outros parceiros com muita facilidade.

O Linfogranuloma Venéreo é uma doença causada por bactéria. Caracteriza-se pelo aparecimento de uma lesão genital (lesão primária) que tem curta duração e que se apresenta como uma ulceração (ferida) ou como uma pápula (elevação da pele). Esta lesão é passageira (3 a 5 dias) e freqüentemente não é identificada pelas pessoas, especialmente do sexo feminino.

Após a cura desta lesão primária, em geral depois de duas a seis semanas, surge o bubão inguinal que é uma inchação dolorosa dos gânglios de uma das virilhas (70% das vezes é de um lado só). Se este bubão não for tratado adequadamente ele evolui para o rompimento expontâneo e formação de fístulas (rachaduras na pele) que drenam secreção purulenta.

As complicações são Elefantíase (inchaço exagerado), do pênis, escroto e vulva. Proctite (inflamação do reto) crônica. Estreitamento do reto. Relação sexual é a via mais freqüente de transmissão. O reto de pessoas cronicamente infectadas é reservatório da infecção. E o sexo anal é a forma comum de se espalhar a doença.

Uma doença similar, mas que é causada por bactéria diferente, é Granuloma Inguinal. É uma doença bacteriana de evolução crônica que se caracteriza pelo aparecimento de lesões granulomatosas (caroços), ulceradas (feridas) e indolores. Tais lesões localizam-se na região genital, perianal e inguinal, podendo, eventualmente, ocorrer em outras regiões do organismo, inclusive órgãos internos. Ela também leva a deformidades genitais, elefantíase e tumores.

Essas doenças não são comuns devido as facilidades de diagnóstico e tratamento, mas em regiões de difícil acesso e que não tem serviços de saúde, como o interior do país, elas se manifestam e se desenvolvem até as suas manifestações clínicas deformantes.

A Infecção por Clamídia (bactéria) é mais comum. É uma doença dos órgãos genitais masculinos ou femininos. Caracteriza-se pela presença (pode não ocorrer) de secreção (corrimento) uretral escassa, translúcida e geralmente matinal. Um ardor uretral ou vaginal pode ser a única manifestação. Raramente a secreção pode ser purulenta e abundante.

Se não tratada, pode permanecer durante anos contaminando as vias genitais dos pacientes. É importante saber que mesmo a pessoa assintomática (portadora da doença mas sem sintomas) pode transmiti-la. Essa ausência de sintomas favorece a infecção por períodos longos; daí a importância dos exames regulares. As infecções não investigadas, podem agredir os epitélios dos órgãos genitais e desenvolver câncer.

2 comentários:

Assembléia de Deus - St. Belo Horizonte Sul disse...

Achei ótimas todas as postagens desse blog. Parabens ao seu idealizador. Pedimos permissão para transcrever algumas matérias em nossa página do blog adcampbhsul.blospot.com - Agradecemos em nome de Jesus!!!

IVAIR AUGUSTO COSTA disse...

Olá irmãos assembleianos.
Podem publicar o que quiserem, desde que dêem os devidos créditos aos artigos.