PORNOGRAFIA – O DESEJO PELA NUDEZ


A nudez é muito explorada pela mídia, por causa do mecanismo do prazer masculino, através da visão. Apesar da mulher não ser ativada sexualmente por este sentido, a pornografia exibe padrões de perfeição que são almejados por qualquer mulher.

Já mencionamos que as pesquisas mostram que a mulher coloca como prioridade na busca por um parceiro a inteligência, mas os padrões de perfeição para o corpo masculino, estão moldando os conceitos sexuais femininos; seja o desejo despertado pela visão ou a vaidade de ter um corpo perfeito para explorar sexualmente, é a satisfação sexual que a pornografia oferece.

Alguns podem raciocinar que Deus criou os corpos de homem e mulher tão atraentes! Correto! E se foram criados assim podemos apreciar-los através da pornografia! Errado!

Não podemos negar as alterações que alcançaram a mente do homem, com a entrada do pecado. A grande prova disto é o fato de que a primeira reação provocada na mente do homem tenha sido a vergonha pela nudez (Gênesis 3:7).

Há mecanismos na mente do homem que levam a estados patológicos e desvios sexuais provocados pela pornografia. Por isso existem leis que impedem que as revistas pornográficas sejam veiculadas livremente, os filmes pornográficos são controlados e as propagandas na TV são monitoradas pela censura. Sabemos que existem falhas no controle da pornografia, mas são leis que tentam minorar o mal que ela causa.

Crianças que são expostas muito cedo ao sexo pornográfico mostram mudanças de comportamento sexual, bloqueios e por vezes frigidez (falta do desejo sexual).

A masturbação é incentivada no período da adolescência pela pornografia, e pode gerar um comportamento anormal futuro ou dificuldades de adaptação ao sexo. Já relatamos casos de pacientes que não conseguiam o prazer sexual da relação por penetração, por seus cérebro ter priorizado essa via de prazer da masturbação.

Os jovens são fortemente atraídos pela pornografia pois é uma fase de descobertas, e não há mecanismo mais prazeroso para o homem do que descobrir a nudez feminina! O hábito de olhar o corpo de várias mulheres se torna então estimulante e pode se tornar um vício.

As drogas do prazer sexual são despejadas no cérebro do homem e o prelúdio sexual é iniciado, embora esteja só! Um rapaz pode saber como é sua iniciação sexual, apenas olhando para as revistas; a masturbação se encarrega de oferecer o final da experiência, através do orgasmo.

Mas é justamente no que acontece entre as duas fases que irá determinar os problemas futuros. Períodos prolongados de masturbação exclusiva, podem ensinar ao cérebro que aquela é a única forma de prazer – olhar e auto estimular – e assim as trilhas para o orgasmo são traçadas e priorizadas.

O voyerismo é um desvio sexual, provocado por esse mecanismo, onde a pessoa foi estimulada ao prazer por exclusivamente olhar e se auto-estimular. A pornografia é a grande incentivadora desse desvio sexual.

Pessoalmente conheci um jovem que através da pornografia, se manteve por anos no prazer da masturbação. Após uma palestra ele veio confidenciar que estava com o casamento em perigo, pois não conseguia oferecer prazer a sua jovem esposa, pois a masturbação era a única forma que ele conseguia obter prazer sexual.

Esse tipo de comportamento sexual precisa de acompanhamento de terapeutas (psicólogos), mas a primeira coisa a fazer é eliminar a pornografia e hábitos associados.

E a pornografia para casados? Afinal a pessoa casada já possui a sua vida sexual ativa.

Relatos de casos clínicos ou aconselhamento conjugal, trazem experiências de casais que se envolveram com a pornografia para estimular sua relação sexual, e o resultado é sempre problemático.

O primeiro grande problema ocorre de forma subconsciente, que é a desvalorização do corpo do parceiro; os padrões de beleza que a pornografia usa são ilusórios, e progressivamente o homem e a mulher vão reconhecendo que seu parceiro não é tão atraente.

A própria necessidade de um vídeo ou revistas para ocorrer o estímulo sexual já evidencia uma anormalidade psíquica no comportamento sexual. Seu parceiro deve ser estimulante a você por razões sentimentais; o sexo é o fator que sela uma relação conjugal.

Se nossos sentimentos sexuais estão vinculados ao ator do filme pornográfico, o que podemos esperar dessa relação conjugal?

Acompanhei o casamento de uma jovem senhora por 10 anos; as revistas e filmes pornográficos eram usados em sua relação sexual. Na sua insegurança para manter o marido, ela própria comprava as revistas pornográficas. O marido acabou por abandona-la sozinha com os filhos; o que parecia uma relação conjugal sólida e feliz foi minada por mecanismos que desvincularam as afeições de seu parceiro dela mesma.

É obvio que um casamento não termina somente por causa das revistas pornográficas; mas quando os problemas surgem, e um relacionamento furtivo aparece, somente a solidez dos sentimentos pode impedir a separação.

Já mencionamos que existem situações que preparam a mente de uma pessoa para o adultério. A pornografia é uma dessas experiências que fortalecem sentimentos e desejos que irão se manifestar através do pecado.

Outro relato extraído da literatura de aconselhamento para casais é o caso de um homem que usava a pornografia em vídeos; apesar de sua esposa não aceitar o fato, ela permanecia ao seu lado enquanto assistiam os filmes.

Com o tempo aquele homem não se interessava apenas na pornografia, e passou a assistir vídeos de relações sexuais lésbicas! Sua esposa começou a se interessar por esse tipo de relação sexual, e o abandonou para ficar com sua amiga confidente!

Quero destacar o que aconteceu na mente daquele homem e na mente daquela mulher. O homem foi estimulado por situações sexuais virtuais, onde a relação com sua esposa não mais lhe oferecia prazer; sua estimulação foi crescente até a ponto de optar por assistir relações lésbicas.

Nosso cérebro pode ser estimulado a pontos que desconhecemos; os estímulos sexuais podem ser feitos de tal forma que o prazer sexual normal de uma relação entre homem e mulher, sejam banalizados e a ilusão virtual seja a opção de prazer.

A mulher também foi afetada por aquelas cenas de pornografia lésbica, e sua atenção foi chamada pelo tipo de relação sexual; não sabemos detalhes da história, mas as informações, a estimulação sexual e o mecanismo do prazer que a pornografia oferece, pode alterar nossas opções sexuais.

Ultimamente a pornografia trouxe a relação sexual virtual; as pessoas se estimulam ao digitar textos picantes e íntimos e se auto-estimulam através da masturbação. Nosso mecanismo sexual estimulado pela visão é tão perfeito, que até textos digitados conduzem a uma excitação! As palavras lidas seguem o mesmo caminho para o cérebro e hipotálamo, desencadeando a produção do coquetel de drogas para o sexo.

Percebemos como as sutis novidades deste século se apresentam de forma eficaz; os
que se envolvem com esse tipo de contato virtual afirmam que são jogos de prazer ou brincadeiras virtuais, e que não há como consumar tais coisas!

A excitação que se alcança em tais situações é a maior prova de como somos alterados. As mudanças se tornam mais graves pela conceituação que é feita em nosso cérebro, muito semelhante aos vírus de computador que invadem o sistema operacional. Imaginem se os vírus do computador veiculassem as DST também! Teríamos uma epidemia mundial de doenças que só na idade média ocorreu.

Alem de ser algo totalmente impessoal, é mais um mecanismo doentio de se obter prazer! Novamente é a motivação da promiscuidade em ter muitas pessoas para o contato sexual (embora virtualmente). As web-cam irão acelerar a popularidade desse tipo de relação sexual, pois as pessoas poderão se ver e dialogar.

Será uma pornografia muito pessoal, pois as pessoas poderão exibir sua própria nudez.
Não sei se perceberam, mas o pecado tem os seus meios de sofisticação também. Não é por que algo é tecnológico que é saudável; não é por que se trata de uma novidade, é popular e todo mundo está fazendo, que deixa de ser pecado.

Tudo aquilo que deturpa a forma original, pela qual fomos criados, sugere-se como pecado. Pois se trata de ´errar o alvo´(origem da palavra pecado) e estaremos nos desvirtuando da imagem e propósito divinos.

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” Filipenses 4:8.

11 comentários:

Sync Downloads disse...

excelente postagem, estava pensando em fazer uma coisa errada, mas não vou fazer mais.
Obrigado.

Anônimo disse...

eu desde criança ate meus 19 anos praticava masturbação.... hoje tenho 23 anos e sou casada..... mas nao consigo obter o orgasmo apenas com a penetração..... e meu esposo tem que me tocar para que me estimule......e as vezes tambem quando a gente nao tem relacoes sexuais eu o masturbo.... eu gostaria de saber se isso é pecado.... porque estou buscando a santidade no meu matrimonio... e nao quero fazer nenhum tipo de coisa que nao agrade a Deus.....

IVAIR AUGUSTO COSTA disse...

Olá minha irmã em Jesus Cristo!

A masturbação é pecaminosa quando praticada por um indivíduo só, na busca do prazer solitário.

Ela se torna carícias, quando praticada a dois, ou entre o casal.

Como você teve um histórico anterior, e não consegue o orgasmo com a penetração, seria bom você procurar através do diálogo com seu parceiro, um forma excitante na relação de penetração, que lhe satisfaça. que posição é melhor para você; quanto tempo você precisa de penetração; ou até mesmo se excitar com as carícias e partir para a penetração, quando estiver bastante excitada.

O orgasmo da penetração é diferente (em gênero) do orgasmo da estimulação do clítoris.

Procure completar sua vida sexual, através dessa experiência - a busca pelo orgasmo na penetração. Faça isso de forma prazerosa, não como dever ou mudança.

A prática das carícias (masturbação entre casais) não é pecaminosa. Mas você pode avançar também na busca do prazer na penetração; isso vai fazer bem a sua saúde sexual.

Seja feliz com Jesus.

Anônimo disse...

Olá!
Hoje não consegui deitar-me ao lado do meu esposo em paz.
Ainda durante os nossos cinco anos de namoro percebi alguns arquivos de pornografia no computador dele, mas acreditei em sua justificativa de que era um de seus alunos ou a irmã que os salvara no PC e nunca mais me preocupei. No entanto desde que nos casamos há um ano se tornou claro que o hábito era dele mesmo. Umas 3 a 5 vezes por semana por entre 20 min e 1h30min. Descobri pelos históricos de navegação da internet. Já tivemos quatro conversas a respeito nas duas primeiras negou. Na terceira prometeu não mais fazer. Na quarta jurou que não me magoaria mais com isso. Sinto profundamente magoada, pois me sinto excluída desse momento de prazer e as imagens que vi não se dissipam da minha memória quando estou na cama com ele. há seis meses vivo infeliz e nada mudou. Não sei o que fazer. Não sei se vou aguentar mais promessas mentirosa e egoistas. Ou doentias?
Dá-me uma luz, irmão!
Não sei a quem recorrer!
S.

IVAIR AUGUSTO COSTA disse...

Graça e Paz minha irmã em Jesus!
Você não precisa assumir os fardos desse problema.

Você precisa ser a âncora da família nesse momento; portanto erga a cabeça, e siga orando por seu marido.

"Porque o marido incrédulo (devasso ou imoral) é santificado no convívio da esposa, e a esposa incrédula é santificada no convívio do marido crente. 1 Corintios 7:14

Ore por ele e continue ajudando ele a vencer esse problema.

Quanto aos seus sentimentos, se você permitir que essas coisas esfrie sua relação, será ai que ele vai afundar-se na pornografia.

Seja a mulher dele agora e sempre; lute por ele, satisfaça seu desejo sexual e ame seu marido.

A repulsa só vai acabar com seu casamento. Você deve amár a ele e lutar com ele.

Mas você pode tomar algumas medidas de urgência:
1. Tire a internet de casa
2. Fique ao lado dele quando estiver no computador
3. Ore junto com ele
4. Converse sobre as necessidades sexuais dele, e saiba como satisfaze-las
5. Procure junto com ele um psicólogo cristão, se for necessário

Fique com Deus; Jesus já opera em sua vida e na do seu esposo.

Anônimo disse...

Obrigada, por essas palavras de consolo!

Fico feliz que existam blogs como os seus e alguém do outro lado que nos ofereça a mão.

Realmente tem sido uma luta solitária. Mas sinto-me de forças renovadas para prosseguir.

Sempre que precisar de novo consolo já sei que as orações e ajudas como as oferecidas por meio desse bolg serão meu porto.

Sim, pois uma ajuda profissional ainda parece mais difícil uma vez que meu esposo é muito tímido para se abrir e reconhecer esse hábito ou me falar francamente o que espera da nossa sexualidade.
Mais uma vez obrigada!
S.

Anônimo disse...

Olá, a paz do Senhor irmão!
Venho pedir a ajuda do irmão porque já há algum tempo cometi o pecado da masturbação e não consigo mais parar o ato sexual, sento-me muito mal, não quero continuar a praticar isso, mas parece estar longe do meu controle, tenho pedido força ao Senhor mas sinto como se parecesse que as minhas orações não passam do teto do meu quarto. Sinto-me muito envergonhado e preciso da sua ajuda.

Anônimo disse...

ajuda

Pedro Andrade disse...

É preciso que busquemos a santidade no matrimônio realmente, porém, dentro da intimidade do matrimônio existe as carícias íntimas e é bem prazeiroso. Para completar a alegria do casal não é necessário ficar vendo pornografia via internete. Acontece que existem momentos os quais a mulher perde o interesse sexual para com o seu esposo e quando ele fica na internete ela fica a pensar que ele está vendo coisas inlícitas e isto causa muito mau no relacionamento conjugal. chegando a vir ter o casamento destruído pela falta de sabedoria. o meu casamento foi destruido por causa da internete, 29 anos de casado, nunca conheci uma outra mulher tão somente a minha mas por alta de sabedoria ela destruiu o nosso casamento. Tirar a interente de casa não é a solução e sim uma conversa a dois e ambos cheguem a uma conclusão e não com impusição. ficar ao lado do computador não irá resolver nada antes piora a situação. Não precisamos de vigia. as mulheres é que são desconfiadas mesmo não se entrega amorosamente a seu esposo então pensa que ele está fazendo algo errado na interente. ela precisa é satisfazer as necessidades emocionais do companheiro e não colocando culpa e entregando o seu companheiros a seus superiores.

Anônimo disse...

Www.comoparar.forumeiros.com

Anônimo disse...

Olá, sou cristão, mas não protestante, sigo mais a doutrina espírita, mas vejo a sua sensatez na colocação de um problema que vivo hoje de forma muito intensa: a pornografia. Sei que ela não é necessária e só nos leva a decadência conjugal. Belas palavras o que demonstra sua espiritualidade. Luz e força nesse Ser tão maravilhoso: Jesus Cristo.